Mobile Suit Gundam: Iron-Blooded Orphans

msg3

A Sunrise Inc., um dos maiores estúdios de animação japonesa, trouxe em 2015 mais uma história do universo da série mecha mais idolatrada de todos os tempos. Estamos falando de Mobile Suit Gundam: Iron-Blooded Orphans.

Um grande conflito ocorreu no universo sendo conhecido como a guerra da calamidade. A história começa no ano 323 pós-desastre. Como consequência da guerra, toda estrutura governamental foi alterada. Marte está tentando se tornar independente e a jovem Kudelia é uma das representantes do movimento de independência. Ela decide ir para a Terra tentar negociar a independência de Marte. Para isso, contrata uma empresa de segurança chamada de Chryse Guard Security (CGS) para escolta-la até o planeta. Essa companhia compra e utiliza crianças como mão de obra barata. Como o valor de mercado é muito baixo, todas elas são dispensáveis. Para melhorar a performance em mechas, algumas delas são forçadas a fazer uma perigosa, e às vezes fatal, operação para colocar o sistema Alaya-Vignana que permite a integração do corpo com a máquina. Na CGS, Kudelia encontra o jovem prodígio Mikazuki e Orga, líder do terceiro partido, a divisão das crianças dispensáveis da CGS. Infelizmente, toda a situação é uma armadilha para matar Kudelia e acabar com o movimento de independência. A organização militar Gjallahorn ataca e a CGS usa Mikazuki, Orga e o restante do terceiro partido como isca, enquanto os membros importantes fogem. Nesse ataque, a história da formação da Tekkadan (Iron Flower) começa.

msg2

O conceito da história é parecido com o já utilizado em outros da série Gundam, mas a maneira que o enredo se desenrola é muito bom. Diferentemente dos animes mechas atuais que possuem lutas incessantes com milhares de mechas sendo destruído e te fazem perguntar, “de onde eles tiram tanto dinheiro para construir essa quantidade enorme de mobile suits?”, em Iron-Blooded Orphans, as lutas (pelo menos até o décimo episódio) são dinâmicas e com uma quantidade de máquinas um pouco mais realista. Não espere ver diversos mobile suits, Iron-Blooded Orphans deve apresentar apenas 3 Gundams e poucos modelos secundários. O foco do anime é na política, construção do grupo Tekkadan e no desenvolvimento pessoal dos personagens. Tudo isso é feito com maestria.

A arte gráfica é excelente e um pouco diferente das apresentadas nos Gundams atuais como Gundam Seed. A trilha sonora é boa, mas a trilha de abertura e o ending são excelentes. Os personagens são muito legais e interessantes. Mikazuki tem uma personalidade fria que lembra a de Heero Yuy, protagonista de Gundam Wing. Orga é um líder em construção que faz de tudo para proteger seu grupo. Kudelia é a típica aristocrata que acredita que pode mudar algo com suas ações, mas não conhece a realidade fora do seu mundo.

Veredito final: Iron-Blooded Orphans é uma brisa de ar fresco para a série Mobile Suit Gundam. Para os que gostavam da série Gundam dos anos 80/90, esse é um anime essencial.

 

E para os que ainda não sabem, está rolando uma promoção irada na página da Outra Guilda! Quer ganhar a Trilogia Thrawn do autor Timothy Zahn autografada pelo próprio? CLIQUE AQUI e descubra como! Que a Força (e a sorte) esteja com vocês!