[Episódico]: Supergirl – ”Livewire”; ou porque você deveria assistir essa série

Originalmente escrito por: John Lacerda

dddd0

Toda série tem um episódio quando a trama começa a engrenar e o telespectador descobre se vale a pena continuar assistindo ou se esteve perdendo seu tempo pelos últimos seis episódios – ou quatro temporadas, em alguns casos –. Para Supergirl esse episódio foi ‘’Livewire’’, o quarto da primeira temporada, originalmente o quinto, mas devido as semelhanças entre o plot do episódio ‘’How Does She Do It?’’ e o ataque terrorista em Paris na última semana, a CBS decidiu inverter a ordem dos episódios.

Se o nome do episódio não entrega de bandeja, ‘’Livewire’’ é centrado na criação da vilã de mesmo nome, Curto-Circuito no Brasil, interpretada por Brit Morgan. E em segundo plano exploramos um pouco mais da relação de Kara e Alex com a sua mãe, Eliza Danvers, vivida por Helen Slater, a Supergirl de 1984.

Se ao assistir o episódio você sentiu uma sensação de déjà vu, calma que foi isso mesmo. A origem da Curto-Circuito é praticamente a mesma da personagem em Superman: A Série Animada; Leslie Willis é uma radialista que fala o que os outros não querem ouvir, mas como punição por tentar humilhar a Supergirl com comentários dignos de um comentarista de Youtube, Cat Grant tira o programa de Leslie do ar e coloca a moça como repórter aéreo cobrindo o transito de National City durante uma noite de tempestade. Como estava fadado a acontecer o helicóptero é atingido por um raio e enquanto tentava salvar Leslie, Supergirl também é atingida, fazendo com que a corrente elétrica passe pelo seu corpo antes de atingir Leslie, que ganha superpoderes e desejos homicidas direcionadas a sua chefe.

Com isso Kara recebe uma promoção, de secretaria para guarda-costas de Cat, sem que ela saiba, claro. O que acaba se tornando uma ótima oportunidade para série desenvolver mais a relação entre Cat e Kara, e a própria personalidade de Cat, mostrando que assim como Kara usa os óculos, Cat usa sua personalidade para se esconder.

Ao mesmo tempo Alex resolve revelar seus segredos ao invés de esconder, contando para sua mãe que trabalha no DEO combatendo ameaças alienígenas, somente para ser recebida com desaprovação por Eliza (e estragar os planos de Winn de se encher de torta e assistir Orphan Black com Kara), algo que é justificado quando Eliza conta para Kara e Alex que o pai delas (Jeremiah Danvers, vivido por Dean Cain, o Superman de Lois & Clark) morreu trabalhando com para Hank Henshaw, o chefe do DEO. Aliás, se já não era obvio antes que a série realmente vai usar o Superman Ciborgue, ficou nesse episódio quando vemos que Jeremiah só foi trabalhar para Hank, levando todo seu conhecimento e anos de pesquisa sobre o Superman, para proteger Kara.

Entrando em outros quesitos, ‘’Livewire’’ tem algumas das melhores coreografias de luta da série, algo que já era de se esperar já que o episódio foi dirigido por Kevin Tancharoen, roteirista e produtor de Mortal Kombat Legacy, além de diretor de alguns episódios de Agents of S.H.I.E.L.D. e The Flash. Voltando ao piloto e comparando com o episódio dessa semana, Supergirl parece ter passado pelo período de amadurecimento que precisava para encontrar o seu próprio tom, tanto no quesito trama quanto estético, outra coisa que se destacou nesse episódio e que com sorte veremos ainda mais no futuro, junto com uma Supergirl mais confiante de si mesma e das suas ações como a que tivemos nesse episódio. E se já não ficou claro pela quantidade de vezes que o nome de Cat Grant foi mencionado nesse texto, esse episódio contou com uma das melhores atuações de Calista Flockhart, com uma bela surpresa na interpretação de Brit Morgan como Leslie/Curto-Circuito. E talvez eu não precisasse mencionar isso, mas eu queria um motivo para deixar esse gif aqui, essa referência foi linda e você não pode negar. 

 

Vamos torcer para que essa não tenha sido a última aparição da Curto-Circuito… E que toda essa história de elemento X em Supergirl, caixas estranhas que parecem Caixas Mães em Arrow e universos paralelos em Flash resulte em um crossover, porque eu quero ver um romance entre o Mago do Tempo e a Curto-Circuito. Por favor?!

O próximo episódio, ”How Does She Do It?”, e foi dirigido por Thor Freudenthal (diretor do episódio Out of Time, de Flash), um que pode ser estranho de assistir por se passar antes de ”Livewire”. 

Eu só trabalho aqui!