Trova na Taverna #12 – Console vs PC

tnt12_pcxconsole

Saudações aventureiros e bem vindos à Taverna!

O Trova na Taverna surgiu de inúmeras conversas e gargalhadas sobre os temas mais bizarros entre Bruno Ribeiro, John Lacerda e Rafael Henrique. A ideia é bastante simples: juntar amigos para um papo bem humorado sobre cultura pop e inútil… ainda que nosso maior desafio seja ficar na pauta.

Hoje os trovadores Bruno Ribeiro, Rafael Henrique e John Lacerda unem forças com Felipe Henri e Luca Vianna para um dos debates que remetem à própria criação: PC ou Console, quem ganha a peleja?

Nesta Trova escolha seu time e entre na nostalgia de jogar fliperama enquanto come um x-tudo, jogue Dark Souls no teclado e crie os mods mais inúteis que sua imaginação puder criar. Descubra que não há idade para começar a jogar, tente emplacar seu indiegame enquanto aguarda as tecnologias de realidade aumentada e holograma. Aperte o play e curta o programa!

Duração: 0h51min / Tamanho do arquivo: 37,4Mb

Nos siga nas redes sociais!

Twitter: Outra GuildaBruno Ribeiro, Rafael HenriqueJohn Lacerda e Dani Dan | Facebook | Instagram 

Para críticas e sugestões: tnt@outraguilda.com

 

Estudante de psicologia, marketing, comunicação visual, análise do comportamento, magia arcana e healer nas horas vagas. Apaixonado por Senhor dos Anéis, fantasia medieval, RPG, cerveja, rock, séries e filmes de heróis.
  • Pétrus Davi

    Olá pessoal do Trova na taverna, tudo bem? Este é meu primeiro comentário no podcast de vocês? Sobre o episódio, embora vocês tenham perdido um pouco a linha da “pauta” ainda foi um bom bate-papo (Não quer dizer que não possa melhorar, precisam só ter um pouco mais de foco e não deixar o podcast sobre pc vs consoles virar um episódio de nostalgia, que quase foi o caso deste). Eu costumava pensar que antes esse combate entre Consoles vs PC’s iriam se estender por longos anos, mas hoje percebo que como a maioria das brigas no mundo do videogame são completamente inúteis, esse também não é exceção, pc’s e consoles deveriam andar juntos tanto quanto religião e ciência. Claro que existem casos onde o jogo fica melhor jogável em consoles (Como RTS, sim isso mesmo, prefiro jogar no console, Jogos de esporte e outros) assim como existem casos que o jogo fica melhor no PC (FPS, alguns rpg’s, luta e outros). Quantos aos serviços online, cada uma das plataformas tem suas particularidades, mas como tudo no mundo dos jogos, cabe ao jogador ponderar as vantagens e decidir o que é mais acertado para ele. O podcast precisa de umas correções no áudio, não consegui ouvir alguns dos participantes, mas são coisas que dá pra relevar, espero que melhorem e abraços 🙂

    • Rafael Henrique Ferreira

      Grande Pétrus o/
      Você é a primeira pessoa que conheço que prefere RTS no console huahuahuahuahuahua. Muito obrigado pelo feedback e principalmente pelas críticas construtivas, pode ter certeza que nos ajudará a melhorar e muito! Grande abraço!

  • Olá galera explosiva do TNT!!
    Gostei demais do cast!

    Sou muito mais adepto de consoles hoje em dia, mais pela praticidade e por poder jogar deitado (gordo é foda).
    Ainda jogo alguns point and click no PC, não suporto jogar no video-game, no entanto a TellTale conseguiu trazer uma jogabilidade legal para o estilo, e após eles, Life is Strange também é agradável de se jogar no controle.

    Em relação aos games indies, realmente o PC tem uma gama maior de jogos, mas os que fazem sucesso acabam indo para os consoles. A grande desvantagem é o preço, pois na Steam o valor costuma ser metade do que na PSN/Live e frequentemente tem promoções, ou aqueles sites que vendem bundles, etc, e nisso o PC bate na cara dos consoles!

    Ambas plataformas tem os prós e contras, e dá pra tirar o melhor dos dois. Uso console para jogo pesado e meu modesto PC para os Indies e Point and clicks,

    • Rafael Henrique Ferreira

      Grande Bruno o/
      A Steam realmente é uma grande mãe, não apenas para os jogadores com essas promoções legais como também pros.desenvolvedores indie abrindo espaço para que seus trabalhos sejam.conhecidos. Muito obrigado pelo feedback! Grande abraço!