Trova na Taverna #25 – Histórias do Centro

tnt25_centrorj

Saudações aventureiros e bem vindos à Taverna!

No episódio de hoje, os trovadores Bruno Ribeiro e Rafael Henrique recebem Léo Oliveira para falarmos dos causos e peculiaridades que rondam o Centro da Cidade, no Rio de Janeiro!

Nesta Trova saiba os melhores lugares para fazer um tour gastronômico, descubra como não se livrar de um cara muito louco e abre sua mente para o karma de ir a primeira vez ao Teatro. Experimente as vantagens em ter um irmão nos shows, prove um brigadeiro diferenciado e sempre verifique a placa dos carros.

Ficha Técnica:

Convidados: Léo Oliveira (Fermata Podcast)

Duração: 1h31min / Tamanho do Arquivo: 63,1Mb

Edição: Bruno Ribeiro, o Paladino

Peregrinações Podosféricas:

Fermata Podcast #09 – Que Som É Esse? Contrabaixo

Conversa Nerd e Geek – 41 – Assassin’s Creed: As memórias de Desmond

Pergaminhos da Referência:

Sr. K visita o Esquimó

Faça parte do nosso grupo no Telegram!

Nos siga nas redes sociais!

Twitter: Outra GuildaBruno Ribeiro e Rafael Henrique | Facebook

Mande seus comentários, sugestões e xingamentos para o Taverneiro: tnt@outraguilda.com

Estudante de psicologia, marketing, comunicação visual, análise do comportamento, magia arcana e healer nas horas vagas. Apaixonado por Senhor dos Anéis, fantasia medieval, RPG, cerveja, rock, séries e filmes de heróis.
  • Jorge Augusto

    E aew taverneiros! Suave?

    Gostei um bocado do episódio de vocês, não conhecia nada do centro do Rio (afinal de contas, ainda não conheço, mas é bom ouvir falar).

    Do centro da cidade de SP você tem algumas particularidades (isso pra quem não conhece), lá vai:

    – Ao ir ao centrão velho de SP e passar a ponte do Viaduto do Chá, tomando o máximo de cuidado com as ciganas que querem ler sua mão e esvaziar sua carteira;

    – Passar pela praça do Patriarca e tomar cuidado com os mendigos (abraço ao Xorume);

    – Ir à Rua 25 de Março pra comprar quinquilharia (e tomar cuidado com os trombadas);

    – Ir à Rua Santa Ifigênia pra comprar os cacarecos eletroeletrônicos (e ver seu rico dinheirinho ir embora);

    – Ir ao bairro da Liberdade e ver um monte de Otaku (e eu, mais um. MAIS um lugar em que o meu rico dinheirinho vai embora. uahauhauhau);

    Enfim, são tantos os lugares…

    Abraço, pessoal. Até o próximo comentário.